segunda-feira, 15 de março de 2010

O verdadeiro Obreiro

É Obreiro(a) onde quer que esteja.
É educado e demonstra mansidão.
Permanece em espírito, mesmo no trabalho ou em casa.
Quando chega na Igreja, dobra os joelhos para orar.
Nunca sai sem arrumar a Igreja e orar pelo povo.
Tem temor com os utensílios e propósitos da igreja.
Se ele tem problemas, renova mais a sua fé e trabalha ainda mais.
Evangeliza com prazer.
Não precisa ser “empurrado”, mas sempre está disposto.
Não falta em seus compromissos e escalas.
Se renova trabalhando.
Sua postura é humilde, mas com autoridade.
Tem o respeito das pessoas, é visto como uma pessoa de Deus.
Não vem para a Igreja para jogar conversa fora.
Se dedica em jejuar e orar pelo povo.
Tem prazer de ajudar o Pastor.
Tem temor no trato com o Pastor e os outros Obreiros.
Tem prazer de estar com os outros Obreiros.
Não se julga melhor, mas faz a diferença.
Não permanece exageradamente na casa dos outros, mas vigia.
Não se envolve financeiramente com pessoas da igreja.
Nunca tem maus olhos em relação a Obra e as pessoas.
Não revela a nudez da Obra, mas tem estrutura.
Vigia para não escandalizar os outros com suas atitudes.
É humilde para contar com as orações dos outros Obreiros.
Ora junto com os outros Obreiros e promove a espiritualidade.
Sempre é visto no meio do povo atendendo e sabe a necessidade deles.
Tem postura diante de pessoas do sexo oposto.
Não é fofoqueiro. Ao invés de falar mal, convida para orar pela pessoa.

Cuida da Igreja com da sua própria casa: limpando e arrumando.
Recebe as ordens como um soldado e nunca diz “não posso”.
Ao invés de apresentar problemas, traz soluções.
Não espera pelos outros para fazer a diferença.
Maneja bem a Palavra de Deus.
Sempre fala coisas do espírito. Suas palavras edificam, nunca derrubam.
Faz as pessoas terem prazer em ouvi-lo.
Nunca promove a discórdia.
Não se envolve em confusões.
Procura sempre estar no mesmo espírito do Pastor e da Igreja.
Não é preguiçoso nem relaxado.
Procura saber o que falta na igreja e ajuda.
Não foge da responsabilidade, mas assume como a sua bênção.
Não aceita derrota, nem perde para o diabo.
Tem cara de leão. É feliz por servir o seu Senhor, como o soldado que serve a sua nação.

“Procura apresentar-se a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade (II Tm 2:15).”

Um comentário:

Isaias Medeiros disse...

Olá,

Estou visitando a blogosfera cristã em busca de blogs interessantes para ler e trocar idéias.

Parabéns pelo seu trabalho, já estou sendo seu seguidor.

No Um pouco além do óbvio você encontrará temas como Cristianismo, homossexualidade e política abordados na ótica de um livre-pensador de criação cristã, adepto da "teologia da vida", aquela que enxerga o homem possível, e não o idealizado.

Ficarei honrado com a sua visita.

Um forte abraço.

N'Ele, a autoridade máxima em matéria de salvação.